Radio Montanhes FM

(35)3853-1722
Facica

Ciência & Tecnologia

Teleconsultoria Odontológica da UNIFAL-MG auxilia profissionais da região no diagnóstico precoce de lesões na boca.

Serviço é desenvolvido em parceria com a Superintendência Regional de Saúde de Alfenas

Teleconsultoria Odontológica da UNIFAL-MG auxilia profissionais da região no diagnóstico precoce de lesões na boca.
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Imagine a seguinte situação: um paciente chega à clínica odontológica ou unidade de atendimento em saúde apresentando lesões na boca e lábios. Dependendo do caso, o cirurgião-dentista ou outro profissional de saúde pode identificar diversas doenças, como o próprio câncer bucal. Para ajudar no diagnóstico precoce, docentes do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) e da Faculdade de Odontologia (FO) da UNIFAL-MG oferecem o serviço de Teleconsultoria Odontológica.

“Este projeto iniciou em dezembro de 2021 e até o momento foram 32 teleconsultorias realizadas dentro dos 24 municípios abrangidos pela Superintendência Regional de Saúde de Alfenas (SRS/Alfenas)”,

Conta a professora de Patologia do ICB, Lívia Maris Ribeiro Paranaíba Dias,  coordenadora do projeto de extensão. A ação é desenvolvida em parceria com a SRS/Alfenas e envolve um público de cerca de 130 pessoas.

Além da docente, a equipe responsável pelo aconselhamento remoto também é formada pelos professores Carine Ervolino de Oliveira (ICB), João Adolfo Costa Hanemann (FO) e Hugo Gaêta Araujo  (FO). Juntos, os pesquisadores participam do aconselhamento remoto aos profissionais de saúde para o diagnóstico de lesões bucais e orientam o tratamento clínico dos pacientes. Em algumas situações, os pacientes também passam por atendimento clínico presencial.

Segundo a coordenadora, a proposta do projeto surgiu durante a pandemia da covid-19, quando os atendimentos e os procedimentos eletivos nas especialidades de Estomatologia e de Patologia Oral foram suspensos para evitar a contaminação pelo vírus. “A teleodontologia se tornou uma excelente ferramenta para os cirurgiões-dentistas continuarem atendendo seus pacientes, contornando a impossibilidade dos encontros presenciais”, afirma.

Desde a implementação da ferramenta, a equipe conseguiu identificar as lesões e realizar encaminhamentos necessários para tratamento. “Já tivemos vários desdobramentos como diagnóstico de câncer bucal precoce, encaminhamentos oncológicos realizados em menos de 20 dias da biópsia, diversas lesões de boca e lábios diagnosticadas como o próprio câncer de boca, leucoplasias e eritroplasias [lesões pré-cancerizáveis], hiperplasias fibrosas inflamatórias, hemangiomas, mucoceles, entre outras”, detalha.

O projeto tem contribuído não apenas para o diagnóstico precoce de lesões na boca e lábios de pacientes da região. Outra via de contribuição tem sido as inúmeras possibilidades de conhecimento e aprendizado gerado. Em reuniões periódicas, os professores pesquisadores discutem os casos clínicos e os protocolos adotados, ação que também envolve discentes de iniciação científica e da pós-graduação. Além disso, o serviço também possibilita o levantamento quantitativo do perfil epidemiológico dos pacientes e a produção de produtos científicos e materiais de divulgação. Todos esses desdobramentos evidenciam a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.

Como as teleconsultorias funcionam

As teleconsultorias são realizadas conforme as demandas cadastradas em um formulário do Google Forms disponibilizado pela equipe. Nesse formulário, os cirurgiões-dentistas e os profissionais de saúde descrevem o caso clínico, anexam imagens e exames complementares dos pacientes.

Os dados encaminhados são confidenciais e para acesso, são seguidos padrões éticos de acordo com o termo de consentimento livre e esclarecido disponibilizado no próprio formulário. A partir das informações enviadas, a equipe técnica analisa o caso clínico e o devolve ao profissional com informações e sugestões sobre a avaliação diagnóstica, bem como o manejo clínico das lesões bucais.

“Se a teleconsultoria não for suficiente para o profissional realizar a conduta, o paciente será direcionado para agendamento de consultas presenciais na Clínica de Estomatologia da UNIFAL-MG, que seguirá com as normas de biossegurança contra covid-19”, informa.

Sobre os casos com diagnóstico de lesões malignas, a professora Lívia Maris Dias explica que são encaminhados a um hospital público de referência de Alfenas para o tratamento do câncer de cabeça e pescoço.

Interessados em realizar uma teleconsultoria, inclusive profissionais de saúde da rede particular do Sul de Minas, basta preencher o formulário aqui.

Comentários:

Veja também

Casa Agrícola do Dedé

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )